terça-feira, 17 de abril de 2018

Cansei! Reduzindo preocupações (saúde e outras coisas)

Vou contar uma coisa pra vocês. Eu andei meio obcecada. E pra quem quer viver assim bem de boa, devagar, isso atrapalha. Às vezes queremos saber demais. Queremos ter certezas sobre o que é melhor. Mas quando a questão é saúde, há tantas controvérsias, há dinheiro envolvido, há tantas coisas. E no fim, nem tudo funciona pra todo mundo.

Enfim... para viver leve e saudável, eu vou:
Ir ao sacolão e pensar em coisas diferentes pra trazer pra casa. Deixar bem colorido!
Frutas para lanches
Polivitamínico
Mais exercício!
Mais água

Pra isso não precisa de pesquisas... é só fazer comida de vó mesmo.

Vou contar o que aconteceu comigo. Nesse último mês estive muito mal. Acho que nunca fiquei tão doente. Mas porque a surpresa?
Estou praticando Pilates, e havia mudado drasticamente a alimentação. Estava comendo bem certinho. Gastava um bom tempo pesquisando e fazendo coisas relacionadas a isso. Assisti muitos documentários sobre alimentos. Levava frutas e água pro trabalho, recusei até a lasanha da minha mãe. Amo doces, cortei também. Estava com uma alimentação basicamente vegetariana(comia ovos e derivados de leite) e baseada em produtos de sacolão... frutas, legumes e verduras. A minha alimentação veio melhorando no decorrer do tempo. Antes comia tudo. Depois cortei coisas muito artificiais. Só tomo suco da fruta, uso temperos naturais, reduzi frituras.
Mas aí fiquei bem mal. E o que deu nos exames? Deficiência gravíssima de vitaminas, colesterol e triglicerídeos altos.
Ah... pera aí! Eu me cuidei e piorei. Tem gente aí que leva uma vida louca e não fica mal como eu.
Emagreci quando não me preocupei. Vivia mais antes de descobrir a fibromialgia. Continuei piorando independente de ter renunciado a certos prazeres e nem emagreci.

Então quer saber? Vou sim comer frutas, verduras e legumes. Mas não vou me privar de nada bom. Com equilíbrio.
E CHEGA DE DOCUMENTÁRIOS! Ah... me fazem mal. Trazem informações nem sempre confiáveis, e mesmo que sejam confiáveis eu posso ficar doente mesmo seguindo seus conselhos.
CHEGA DE NEURA!!!
Falando sobre documentários.... decidi parar com todos no momento.

A única coisa que pretendo é quando meu tratamento acabar ficar tomando polivitamínico e poliminerais. Pra evitar voltar essa anemia.
E aumentar exercícios... isso sim parece-me muito importante. Pilates duas vezes na semana não basta. Quero aumentar minha resistência com algum exercício aeróbico e chegar a atividades de alto impacto.

Sempre associei autoestima ao meu peso. E mesmo quando eu pesava 53 kg aos 15 anos, não achava bom. Autoestima é igual felicidade. Vem de dentro.
Projeto: "Em busca da autoestima verdadeira"

Seja feliz!
***
Escrevi a uma semana o post acima...
Comecei a pular corda em casa. Tenho mini infartos... rsrs... brincadeirinha. Mas sim, não paro quando fica difícil, eu vou forçando os limites... ainda tô muito sedentária, mas já vejo diferença... não no meu corpo, mas na minha resistência.
Como não estou restringindo minha alimentação, decidi diversificar bastante. Tô encontrando até mais prazer em cozinhar.
Ah... e já comecei a tomar um polivitamínico. E estou me sentindo bem melhor.


sábado, 7 de abril de 2018

Estabeleça prioridades



" Só tenho tempo pras manchetes no metrô
E o que acontece na novela, alguém me conta no corredor,
Escolho filmes que eu não vejo no elevador
Pelas estrelas que eu encontro na crítica do leitor...
(...)
Eu tenho pressa e tanta coisa me interessa, mas nada tanto assim.
(...)
Eu sei de quase tudo um pouco e quase tudo mal"
Kid Abelha

Essa música sempre me definiu.
Meus interesses:
Idiomas
Jardinagem
Literatura
Cinema
Pedagogia
Fotografia
Gastronomia
E acima de tudo isso e mais importante que tudo tenho minha vida espiritual.

Eu posso querer me dedicar a tudo, mas não dá. Antes eu colocava tudo na minha rotina, todas essas coisas. E não dava certo. Nunca deu. Ter muitos objetivos é angustiante. Exaustivo. É preciso buscar a sua essência, o mais importante pra você. Eu não coloco aqui o cuidado com a saúde, porque sem saúde não se faz nada. Mas vou falar sobre isso depois, isso também eu estou levando de forma mais leve. Não dá pra ter milhares de prioridades. Então decidi minhas prioridades... a minha vida espiritual, o estudo da Bíblia e como estou trabalhando como intérprete o aprofundamento do conhecimento em Libras.
Essas serão as minhas prioridades para questões de aprendizagem e uso do tempo, não vou tentar aprender tudo que está a minha frente. Não vou ficar consumindo milhares de informações pouco úteis.

Claro que quero viver leve... então estabelecendo alvos realísticos e excluindo as perdas de tempo, você consegue fazer essas coisas e cuidar de si, de sua alimentação, exercício, porque essas são as coisas normais da vida, que não podem ser deixadas de lado.

É melhor você ser especialista em algo do que saber pouco de muito. Aí sim você pode se destacar e conseguir fazer coisas significativas.

Não dá pra viver tudo. É preciso fazer escolhas para se viver melhor. Já temos nossas obrigações diárias com nossa casa, nossa família. Temos que valorizar o tempo com os amigos. O tempo com quem amamos. É preciso desacelerar. Ter foco ajuda... é mais fácil ir devagar quando o foco está dividido pra pouca coisa, ou apenas uma.

Como hobbie eu vou pegar o violão, vou continuar adquirindo plantas que me acalmam, vou ler. Mas sem cobranças, no tempo vago, como hobbie. Não como obrigação. Como obrigação(e obrigação prazeiroza), apenas as duas mencionadas. Só.

Então, se posso te dar um conselho é:
Descubra o que é importante. E foque nisso!

Pedacinho do livro "O essencialista"


Beijinhos e até a próxima!

segunda-feira, 26 de março de 2018

Prazeres: Beleza e limpeza

Todos nós nos sentimos felizes, ou satisfeitos, nessas situações:

  • Em um local limpo
  • Em um local organizado
  • Após um banho
  • Com roupa recém lavada cheirosa
  • Ao abraçar um cachorrinho ou gatinho limpinhos
  • Ao abraçar uma pessoa perfumada
  • Ao estar no meio de plantinhas
  • Observando coisas coloridas e bonitas
  • Vendo fotos
  • Vendo objetos que tem significado pra nós
  • Quando estamos arrumadas(os), e nos sentimos bonitas(os)
Pensando nessas coisas estou com uns projetos baratinhos aqui pra minha casa. Minha humilde residência é bem humilde, mas isso não me impede de espalhar umas fotos. Colocar os instrumentos a vista na parede e não num canto no chão dentro das capas(onde estão agora). Comprar umas plantinhas, trazer umas lá de fora pra cá(já tenho duas, mas quero encher a casa de verde), espalhar as flores por mais vasos e mais lugares...

Vi neste vídeo a frase de uma designer de interiores, Elise de Wolfe:

"Eu vou fazer tudo a minha volta bonito, essa será a minha vida."

Pensei: É mesmo... me sentir bonita e fazer as coisas ao redor bonitas, isso contribui para a felicidade. Para a minha, do meu marido, o bem estar daqueles amigos que eu estou querendo receber mais.
Não precisa de muito. Só dar uma certa personalidade ao ambiente.

Inspirações:

(Imagens retiradas do Google, se for sua me diga que eu coloco os créditos)




terça-feira, 6 de março de 2018

Repita comigo: "Ficar triste ou estressada não ajuda a resolver o problema"

Semana passada jogaram com a minha ansiedade. A coordenadora do meu trabalho disse que eu deveria ir a secretaria de educação na segunda-feira e me disse que não podia me contar o assunto. De início pequena crise de pânico. Depois me acalmei... mudanças na vida são muito estressantes pra mim.  Mas isso não me ajuda EM NADA.  Só me faz perder vida e talvez coisas boas venham. Então vamos viver, né? E o que vier tem que ser aceito, se são coisas que não podemos mudar. Então o que não tem remédio, remediado está.
Se for bom, ótimo! Se for ruim, aprendizado.

Ontem outro problema. Familiar. Ainda não está resolvido. Mas estou tentando acalmar meu coração,acalmar os outros também. Quando eu fico nervosa eu não ajudo ninguém. Então, eu vou acalmar meu coração, pra poder ajudar os outros. Sem me afetar.

Nós tornamos nossa vida muito mais difícil.   Vamos facilitar? Facilite, simplifique, não sofra pelo que não controla. Controle o que puder. Com serenidade.

Nem tudo que acontece nós podemos controlar. Mas podemos controlar nossos sentimentos. Nossa atitude em relação ao problema. E isso é o que importa. Não o que acontece fora de você. Mas o que acontece dentro.
***
Mudando de assunto...

Sigam lá no Instagram. Pretendo começar a compartilhar um pouco mais na minha história lá. Sobre saúde e fibromialgia, alimentação e minimalismo.


segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Temos tempo sim!

Em janeiro saí um pouquinho de casa. Só um pouquinho. Mas foi o suficiente pra perceber quanto tempo há em um dia.

Quando eu viajo não me preocupo em conectar internet no meu celular. Fico a disposição pra vida. Pra sentir os momentos, aproveitar as pessoas, o ambiente.  Quando estamos sem distrações percebemos quanta vida cabe num dia.  
E olha... em um dia deu tempo de fazer umas compras no mercado, ir passear, ler, escrever, brincar com minha família... deu tempo pra silenciar e fazer nada.  O dia passa devagar, gostoso, bonito. Sem muitas informações na cabeça parece que a gente fica mais leve, mais tranquilo.  O melhor foi que todo mundo ficou assim. Meus irmãos pegaram menos o celular e foram explorar a chácara em que ficamos, fazer carinho no cachorro, ver o lago, brincar no balanço(que fez a alegria de todos nós, incluindo minha mãe).


Estes dias fiz um esforço pra sair da rotina de distrações. E vi que fiz tanta coisa. Mesmo trabalhando, se você tirar TV e internet e for cuidar de você, da sua família, da sua casa, saúde, alimentação... o tempo é muito melhor aproveitado. No meu caso, que trabalho meio período, sobrou tempo. Primeiro, as coisas mais importantes, e com o que sobrou fui ver série na Netflix.

Há dias que queremos fugir da realidade. Nos afundamos na "realidade" virtual, que não tem nada de real.  Só pra nos distrair. Isso é se abandonar. Desistir de si. Se entregar.  Você não quer isso. Eu não quero isso.

Queremos viver. No amplo sentido da palavra.  E podemos. Talvez não o que sonhamos, mas o nosso máximo. Caso o seu sonho não seja possível... faça o possível, você vai ver como isso vai se esticando e ficando maior.

Você tem tempo. Tem tempo pra se tornar uma melhor versão de si.  Então... vamos levantar nossas cabeças e viver o melhor da vida?  Saboreie os momentos... você vai ver como a vida passa mais devagar... e como você chega mais longe.

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Liberdade

Liberdade é conseguir ter autocontrole. Controlar meus impulsos de fazer o que não é benéfico a meu corpo, mente e espírito. Não ser escrava das vontades.

Liberdade é precisar de quase nada para viver, seguindo o princípio bíblico de "tendo o sustento e com que nos cobrir, estejamos satisfeitos."  Não só saber viver... saber viver feliz com pouco.
Ter pouco em sentido material, no sentido de não acumular, de fazer uso do que tenho principalmente vivendo e proporcionando experiências.

Liberdade é conseguir parar de buscar entretenimento vazio o tempo todo.  É saber silenciar... viver em silêncio.

Liberdade é não me afetar com a maldade alheia, e com o julgamento alheio.  Mesmo quando vier nos gritos ofensivos da vizinha, que eu ignore sem que meu coração acelere, ou que me falte o ar, que eu saiba ouvir, sem sequer me incomodar. Quero essa serenidade quase que inabalável. Sei que tal conceito é impossível... mas que pelo menos seja possível quase sempre.

Liberdade é ser quem sou. Sem me forçar a nada para agradar, e sem fingir. Sem fingir essa felicidade que as pessoas conhecem, e poder ser feliz ao meu modo mais quieto e sereno.

Liberdade é maior condicionamento físico. É ir melhorando isso cada dia mais, que a idade não venha a me causar ainda mais limitação, que eu faça do meu corpo algo mais produtivo para usufruir melhor dele.
É ter capacidade de aprender, crescer. Não me impor limites. Com o pensamento que a maioria dos limites são temporários e possíveis de transpor.

É não ser obrigada a fazer atividades vazias só porque é costume.

É esse o caminho que quero trilhar.


Imagem retirada daqui

sábado, 23 de dezembro de 2017

Amar o próprio corpo, mesmo que não seja o que você queria.

Eu li em algum lugar recentemente a frase "Meu corpo é o veículo pros meus sonhos"
Acho que foi em alguma foto do IG da @mbottan.

Além disso, também vi a frase da atriz Mariana Xavier :
Resultado de imagem para mariana xavier não me orgulho de ser
"Eu não me orgulho de ser gorda, eu me orgulho de ter a consciência de que meu peso não mede meu valor. Sou muito mais que um número na balança."

Maravilhosa ela. Pensamento corretíssimo. Talvez nós saibamos de algumas falhas no nosso corpo. Falhas que talvez evidenciam problemas de saúde, inclusive. Porque quando estamos saudáveis somos certamente mais bonitos. Mas se não estamos com o corpo ou o rosto que queríamos, isso não é o fim do mundo.  Quando isso se torna o principal é muito perigoso, porque passamos a odiar nosso corpo, e se o odiamos, não cuidamos dele com carinho, não o respeitamos... existe até a possibilidade de ficar cada vez pior.

Mas nosso corpo nos apresenta possibilidades, podemos dançar, cantar, sentir prazer, ir a lugares. Mesmo se temos uma doença, como minha fibromialgia, ainda é meu corpo que apresenta as possibilidades na minha vida.  São minhas mãos e meu corpo que trabalham quando eu faço meu trabalho de intérprete de Libras.  É meu corpo que me permite abraçar, beijar, sentir.  Meu corpo possui os sentidos para me despertar sensações maravilhosas. Degustar sabores, admirar paisagens, sentir cheiros...
Ainda não sei se amo meu corpo, vejo tantas coisas erradas nele.  Mas estou começando a respeitá-lo e aceitá-lo. 
Agora consigo aceitar minha pele e quase não uso maquiagem mais. Também quase não uso chapinha. Uso o que preserve o meu bem estar, isso exclui saltos de 15 cm... fico com baixos ou sem nenhum... os que não me limitam. Roupas que não me limitam também, que me permitam movimentação, que mantenha a funcionalidade do meu corpo.

Ao cuidarmos melhor do nosso corpo ele fica mais bonito.  É mais fácil cuidar se o amarmos.
Meu corpo tem a possibilidade de evoluir, de ser mais forte. De me levar mais longe do que eu posso ir hoje. É o que eu quero. Cuidar bem dele, pra ele ficar cada dia melhor.

Mas além disso, lembrar que somos unidade. Está tudo ligado. E você não é só seu corpo. Sua mente, sua bondade, sua capacidade não pode ser vista ou medida por meio daquilo que se vê.  Você é muito mais, seus pensamentos, sentimentos.

Não se deixe levar por quem pensa que seu corpo é inapropriado, por quem é tão vazio por dentro, que precisa colocar todo o foco no exterior.  Você é mais.